quarta-feira, 21 de julho de 2010

O maior crime da história e o maior gesto de amor do mundo!!!



O maior crime da história e o maior gesto de amor do mundo

Entenda como o amor gratuito de Deus trouxe a salvação ao homem por meio da cruz de Cristo

“Ele, que foi entregue pelo conselho determinado pela presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o pelas mãos de ímpios.” (At 2.23.)

O processo que culminou na sentença da morte de Jesus estava eivado de muitos e gritantes erros. As autoridades judaicas tropeçaram nas suas próprias leis e atropelaram todo o processo no mais importante julgamento do mundo. Tanto a sua prisão no Getsêmani como seu interrogatório diante do Sinédrio revelaram grandes deficiências na condução do processo. Na verdade, as autoridades já haviam decidido matar Jesus antes mesmo de interrogá-lo (Mc 14.1; Jo 11.47-53). Elas haviam decidido fazer isso depois da festa da Páscoa, para evitarem uma revolta popular (Mc 14.2). A atitude de Judas de entregar Jesus, porém, adiantou o intento deles (Mc 14.10,11). O processo, assim, não passou de um simulacro de justiça desde o princípio até o fim, pois não tinha outra finalidade senão dar uma aparência de legalidade ao crime já predeterminado. As leis judaicas não permitiam um prisioneiro ser interrogado pelo Sinédrio à noite. No dia antes de sábado ou de uma festa, todas as sessões estavam proibidas. Nenhuma pessoa podia ser condenada senão por meio do testemunho de duas testemunhas, mas eles contrataram testemunhas falsas. O anúncio de uma pena de morte só podia ser feito um dia depois do processo. Nenhuma condenação podia ser executada no mesmo dia, mas eles sentenciaram Jesus à morte durante a noite e logo cedo o levaram a Pilatos para que este lavrasse sua pena de morte. A reunião do Sinédrio que sentenciou Jesus à morte foi ilegal, uma vez que ocorreu à noite, e o método usado também foi ilegal, visto que eles ouviram testemunhas contra Jesus. John Stott, em seu livro A cruz de Cristo, diz que Jesus passou por dois julgamentos: um eclesiástico e outro civil. O primeiro aconteceu nas mãos dos judeus; o segundo, nas mãos dos romanos. No tribunal judaico, apresentou-se uma acusação teológica contra Jesus: blasfêmia. No tribunal romano, a acusação era política: sedição. Os judeus o acusaram por se identificar como Filho de Deus, e os romanos o acusaram por se identificar como rei dos judeus. Assim, acusaram Jesus de delito contra Deus e contra César. Tanto no tribunal judaico como no romano, seguiu-se certo procedimento legal: 1) a vítima foi presa; 2) a vítima foi acusada e interrogada; 3) chamaram-se testemunhas; 4) então, o juiz deu o seu veredicto e pronunciou a sentença. Mas Jesus não era culpado das acusações, as testemunhas eram falsas, por isso a sentença de morte foi um horrendo erro judicial.

Tanto o julgamento judaico quanto o romano tiveram três estágios. O julgamento judaico foi aberto por Anás, o antigo sumo sacerdote (Jo 18.13-24). Em seguida, Jesus foi levado ao tribunal pleno para ouvir as testemunhas (Mc 14.53-65), então, na sessão matutina do dia seguinte, para o voto final de condenação (Mc 15.1). Jesus foi, então, enviado a Pilatos (Mc 15.1-5; Jo 18.28-38), que o enviou a Herodes (Lc 23.7-12), que o mandou de volta a Pilatos (Mc 15.6-15; Jo 18.39-19.6). Pilatos atendeu ao clamor da multidão e entregou Jesus para ser crucificado. É importante ressaltar, porém, que Jesus foi para a cruz não apenas porque os judeus o entregaram por inveja, ou porque Judas o traiu por dinheiro, nem mesmo porque Pilatos o condenou por covardia. Cristo foi para a cruz porque o Pai o entregou por amor (Rm 8.32). Cristo foi para a cruz porque ele se entregou a si mesmo por nós voluntariamente (Jo 10.18; Gl 2.20), não levando em conta a ignomínia da cruz pela alegria que lhe estava proposta, a alegria de conquistar-nos com seu amor e salvar-nos por sua graça (Hb12.2). Destacamos três verdadeiras preciosas sobre a morte de Cristo:

1. Ela foi decidida na eternidade, e não no tempo (Ap 13.8).

A morte de Cristo não foi um acidente; foi uma agenda. A cruz estava incrustada no coração de Deus antes de ser erguida no Gólgota. O Cordeiro de Deus foi morto desde a fundação do mundo. Na mente e nos decretos de Deus, a morte de Cristo já estava lavrada desde a eternidade. Cristo não foi arrastado à força para a cruz; ele nasceu para morrer (Jo 12.27). Ele caminhou para a cruz como um rei caminha para a sua coroação. Na sua morte, Cristo estava glorificando tanto a si mesmo (Jo 12.23) como ao Pai (Jo 17.1). O menino da manjedoura estava destinado a ser o homem de dores da cruz.

2. Ela foi voluntária, e não constrangida (Gl 2.20).

Jesus não foi preso; ele se entregou. Jesus não foi apanhado pela força dos soldados; ele se entregou (Jo 18.4-8). Ninguém tirou sua vida; ele espontaneamente a deu (Jo 10.18). Ele nos amou e a si mesmo se entregou por nós (Gl 2.20). Não foram os homens maus que estiveram no controle da situação quando ele suportou o suplício da cruz. Ele mesmo se rendeu, e o Pai mesmo o feriu (Is 53.1-12). Afirmamos, portanto, alto e bom som, que não foram os sacerdotes, nem Judas, nem Pilatos, nem mesmo os soldados que levaram Cristo à cruz, mas foi o Pai que entregou por amor (Rm 8.32)!

3. Ela foi vicária, e não um martírio (1Co 15.3).

Cristo não morreu como um mártir; ele morreu como redentor da humanidade (1Co 15.3). Ele morreu para salvar todo aquele que nele crê. Ele morreu como nosso fiador e representante. Ele morreu como Cordeiro substituto. Ele suportou o castigo que nos traz a paz. Ele morreu a nossa morte para nos dar a sua vida. Sua morte satisfez plenamente as demandas da lei e da justiça divina. Ele morreu morte vicária, para nos dar a vida eterna.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Um desabafo sobre amor!



Sabe durante esses dias de campanha de amor, pude perceber o o amor só existem em canções e cartões.
durante o mês Julho estamos falando de amor em todas as reuniões da célula, e o que mais me impressiona é ver que o assunto é algo corriqueiro, as pessoas não dão nenhuma importância, parece que o amor é um conto de fadas que todos conhecem, mais por ser um conto de fadas ninguém acredita. Estou me assustando com tamanha frieza que se encontra a sociedade, principalmente a cristã. Muitas lágrimas, e e prantos quando se fala de amor nas igrejas, as pessoas se emocionam, choram e gritam "Deus me ensina a amar mais", e ai os cultos se acabam e tudo volta ao normal como se Deus parasse de vê-los, e ai começa a tudo de novo, passam por mendigos e nada acontece, por órfãos, viúvas, as até mesmo por alguém que está perto, mais não se importa.
Sinto medo do amanhã, não sei como vai ser e nem onde vai chegar todo esse descaso com a vida. A fome e a miséria, será que um dia vai terminar? Ou ao menos amenizar? Será que alguém pode dar um cobertor para aquele rapaz debaixo da ponte? um pão para aquele menino largado na praça? Será alguém pode ajudar o velhinho que caiu? Alguém pode ajudar levar o bêbado para casa? Alguém pode separar aquela briga? estão batendo no homossexual.
Os valores foram embora, o que ouvimos hoje de muitos é "não tem mais jeito, o mundo está perdido".
uma coisa posso afirmar, perdido estamos nós se continuarmos sentados em nosso conforto espiritual e não reagirmos a isso todo.
Desculpe por esse desabafo...
Ame+Perdoe+Ajude!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

31 Dias de Amor!!!

Começa hoje na célula underground A campanha 31 Dias de Amor.

Durante todo mês de julho estaremos motivando e sendo motivados a amar.

com o passar do tempo o a bíblia tem se cumprido no texto que diz: "E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará."(Mateus 24:12), sendo que esse texto não se aplica a nós cristãos, porque não praticamos iniquidades, o texto é claro, "por se multiplicar a iniquidade", em nós a iniquidade não tem lugar por somos justificados em Deus, somos justos de Deus, a nossa história é diferente dos que praticam a iniquidade, o texto que se aplica nós é "Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados." (1ªPedro 4:8), mesmo o mundo vivendo em desamor, nós sobre tudo temos que ter ardente em nós o amor, um pelos outros...

Esse esfriamento na qual o mundo se encontra é resultado do pecado, da injustiça, e de tantos outros fatores que não nos atingem, nós precisamos fazer a diferença e sermos diferentes, para levarmos a esses que foram contaminados pela iniquidade a esperança, o amor de Deus. O grande problema é temos nos igualando a eles, não temos amado, a pratica do amor ao próximo só existe entre os amigos que nos cercam, mais amar os que nos amam é fácil, a bíblia nos exorta sobre isso, "E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam.

E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo.

E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto.

Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus". (Lucas 6:32 a 35). temos que amar os nossos inimigos, transformá-los em amigos, fazer o bem, amar a todos sem distinção de raça, cor e classe social.

O amor que estou falando está explicado na letra dessa musica!

Love - Amor (Jaeson Ma)

Agora, Hollywood quer fazer você pensar que eles sabem o que é o amor. Mas eu vou te dizer o que é amor verdadeiro . O amor não é o que você vê nos filmes. Esse não é o ecstasy , não é o que você vê nessa cena , você sabe o que quero dizer ? Eu estou dizendo a você agora , o verdadeiro amor é sacrifício. Amor é pensar nos outros antes de pensar em si mesmo , o amor é altruísta , não egoísta. O amor é Deus e Deus é amor. Amor é quando você coloca a sua vida para outro, quer para o seu irmão, sua mãe, seu pai ou sua irmã, é quando você mesmo estabelece a sua vida por seus inimigos, mais pensar nisso é impensável , O amor é verdade. Pense.

Eu vou colocar você na minha frente
Então todo mundo pode ver
Meu amor, este é o meu amor

Eu sei que vou ficar bem
Contanto que você seja meu guia
Meu amor, este é o meu amor

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não é invejoso , não se vangloria, não é orgulhoso. Não é rude, não é egoísta , não se irrita, não guarda rancor. O amor não se alegra com o mal mas rejubila com a verdade. Ele sempre protege , tudo crê, tudo espera, sempre persevera.
O amor nunca falha. O amor é eterno, o seu eterno, que vai sobre e sobre , ele vai além do tempo , o amor é a única coisa que vai durar , quando você morrer. Mas a pergunta é por quê? Você tem amor?

Não há maior amor do que este do que aquele que dá a vida pelos seus amigos. Agora você está disposto a colocar sua vida por seus amigos? Você provavelmente está disposto a entregar a sua vida para sua mãe, seu pai, ou seus melhores amigos , mas você está disposto a fixar a sua vida , mesmo para aqueles que te odeiam ? Eu vou dizer a você que fez isso, a definição do amor é Jesus Cristo. Ele é o amor. Os pregos em suas mãos, os espinhos em sua testa, pendurado em uma cruz por seus pecados meus pecados, que é amor Ele morreu por você e eu , enquanto nós ainda o odiava , que é o amor. Deus é amor verdadeiro, e se você não conhece este amor, agora é a hora de saber, o amor perfeito.
Jesus Cristo!

Acho que não preciso dizer mais nada!



Ame+Perdoe+Ajude


video

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails